Empreender em 2020: saiba como empreender em tempos de crise

Muitos empreendedores estão cheios de vontade de arregaçar as mangas e ir para o mercado, mas ao mesmo tempo têm medo da crise.

 

 Isso é normal.

 

Até porque, tivemos um grande impacto na economia por conta da crise, causada pelo Coronavírus, e a recuperação acontece aos poucos.

 

Isso não quer dizer que você precisa deixar seus planos no papel, mas que deve estudar o mercado e encontrar melhores opções.

 

Então, se o seu desejo é empreender em 2020, o segredo é entender o momento, partir para o planejamento e pesquisar o mercado, a fim de saber os negócios que estão em alta.

 

O que significa empreender em 2020?

 

O receio de ir para o mercado não é à toa, afinal, o Sebrae divulgou que, ainda em maio, os comerciantes varejistas experimentaram uma queda de 32% no faturamento.

 

Mesmo os serviços essenciais tiveram sua carga horária de trabalho reduzida, o que impacta diretamente na sua arrecadação.

 

Sem falar em outros setores, que não são considerados tão necessários para sobrevivência e tiveram maiores restrições na maioria dos estados brasileiros.

 

O que isso mostra?

 

Bom, podemos observar com esse cenário que alguns segmentos passam na frente, principalmente por conta do grau necessidade que apresentavam para a população.

 

Nesse sentido, podemos pensar nesses setores, juntamente àquilo que é tendência hoje, que representa desejo de consumo por parte das pessoas.

 

A partir daí podemos elencar alguns ramos que possam ser mais interessantes para investir nesse momento.

 

Os negócios em alta em 2020

 

Falando sobre planejamento para não errar, é interessante pensarmos nos negócios que estão em alta em 2020.

 

Por isso selecionamos alguns mercados que estão em crescimento para você analisar. Dê uma olhada!

 

Alimentos livres de animais

 

O número de veganos e vegetarianos, que são grupos que não consomem carnes ou derivados de animais, tem aumentado significativamente nos últimos anos.

 

O IBOPE divulgou pesquisas de 2018 que mostraram aumento para 14% desses consumidores.

 

Além disso, muitas pessoas mostram interesse por esse movimento.

 

A partir desses dados temos algumas possibilidades, como restaurantes, entrega de alimentos, tudo voltado para esses grupos. 

 

Além de abraçar outros públicos, como pessoas com problemas de saúde e dietas restritivas.

 

Comidas gourmet

 

As comidas gourmet também roubaram o cenário nos últimos anos. 

 

Sejam doces ou salgados, os pratos são versões mais requintadas de itens comuns. 

 

Os hambúrgueres gourmet são ótimos exemplos disso, afinal, vemos estabelecimentos hoje dedicados a esse estilo de comida.

 

A confeitaria gourmet foi outro setor que cresceu ultimamente.

 

O que colaborou para que muitas donas de casa partissem para grandes estabelecimentos e até abertura de franquias, história que se repetiu várias vezes.

 

Você pode até conhecer alguma confeiteira do seu estado que agora é dona de um estabelecimento.

 

Cosméticos naturais

 

Partindo agora para outro setor, temos o mundo dos cosméticos em suas versões mais naturais.

 

A ideia principal é fugir de substâncias que a indústria usa para confecção desses produtos, como óleos, sabonetes, shampoos, entre outros.

 

A versão artesanal desses itens ganha destaque por conta dessa filosofia, pois o consumidor sabe que comprou um produto mais natural e que terá melhor desempenho.

 

Dessa forma, assim como acontece com produtos gourmet, há possibilidade de ter um lucro interessante com esses itens.

 

Isso se dá pela cobrança de preços mais altos no segmento, considerando principalmente o teor artesanal dos produtos.

 

Tecnologia

 

Agora, pensando em outro universo, temos a tecnologia, sobretudo a Internet, como protagonistas de alguns mercados.

 

Exemplo disso são as fintechs, empresas que são dedicadas a desenvolver produtos financeiros digitais, que facilitam a vida de outras pessoas e empresas.

 

Tem uma conta digital? Pois bem, já desfruta do serviço de uma fintech!

 

Seja para pessoas físicas ou para organizações, existe possibilidade criar produtos digitais, aplicativos, softwares, enfim.

 

Bem como os outros mercados, vale a pena estudar a fundo as possibilidades em torno dele para montar sua empresa.

 

E o que esses segmentos têm em comum? 

 

Talvez você não notou, mas são itens de necessidade, tais como alimentos, produtos de uso pessoal e ferramentas tecnológicas para o dia a dia.

 

Traduzindo: ótimas oportunidades e menores chances de cair a procura durante uma crise.

 

Como empreender em tempos de crise?

 

Depois de todas essas informações você pode estar respirando mais tranquilo sobre seu projeto de empreender em 2020, certo?

 

Pois bem, diferente do que a maioria possa pensar, não é impossível iniciar um negócio ou mantê-lo durante a crise.

 

Aliás, as dicas que vamos trazer aqui se aplicam a contextos de prosperidade também, digamos assim.

 

Afinal, para gerir uma empresa você precisa de cautela e estar preparado para diferentes situações, inclusive crises.

 

 

Então, anote aí:

  •   Planejamento;
  • Conhecimento de mercado;
  •   Inovação.

Primeiro, não se pode abrir uma empresa sem uma boa gestão, sem planejamento, não é mesmo? 

 

Nada de iniciar uma loja pensando em abrir franquias mês que vem. Primeiro você vai trabalhar na sua loja e no modelo de negócio que deseja criar.

 

Suba a escada degrau a degrau.

 

Para isso, você precisa saber os custos fixos e variáveis para manter a empresa de pé, somados aos diversos conhecimentos sobre gestão empresarial.

 

Além de manter reserva para emergências e capital para investir no crescimento da sua empresa.

 

São informações muito básicas para administração na hora de empreender, aprofunde seus conhecimento no assunto!

 

Saiba que o conhecimento de mercado também é essencial, não somente para escolher onde vai atuar, mas para acompanhar as evoluções em torno dele.

 

É preciso entender a fundo o nicho e o público-alvo para o qual vai direcionar o trabalho de venda de serviços ou produtos.

 

Até porque isso te ajuda a bolar estratégias específicas para conquistar clientes e vender mais.

 

Por fim, aconselhamos ficar de olho na inovação, fazer disso a cultura da sua empresa.

 

Esse conceito ajuda a estar à frente de suas concorrentes, afinal, quem não evolui vai ficando para trás.

 

O que não faltam hoje são opções para aprender mais sobre diversos assuntos, então, aproveite para estudar bastante e não abra mão de um planejamento estratégico para alavancar sua empresa.

 

Ufa! Agora você tem um monte de informações sobre como empreender em 2020.

 

Além da compreensão de que é possível empreender em tempos de crise, afinal, basta ficar atento às oportunidades.

 

Por isso anote todas as dicas e pense bem na área mais interessante para sua atuação.

 

A partir disso busque bastante conhecimento e mãos à obra, afinal, o sucesso do negócio depende da sua ação.

 

Com ou sem crise, agora você tem as ferramentas certas para tirar os planos do papel sem correr riscos!